Brasil: você sabe o posicionamento do desenvolvedor da urna eletrônica brasileira sobre o voto auditável? Assista


O CEO da Samurai Digital Transformation, o engenheiro eletrônico Carlos Rocha, formado no Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), se pronunciou a respeito da pauta da implantação do voto impresso (auditável) no Brasil, que conta atualmente com apenas urnas eletrônicas, desenvolvidas por ele, na contabilização e no registro dos votos dos brasileiros. Veja algumas de suas falas:

"É essencial adotar o princípio da segregação de funções recomendado pela norma ISO 27.001 [de segurança da informação] e pelo Tribunal de Contas da União. Este princípio recomenda a distribuição das funções – hoje centralizadas na administração eleitoral -, a certificação prévia de equipamentos e programas utilizados na eleição e as auditorias após a eleição que devem garantir a integridade do sistema e também a certificação dos resultados".

"Quando nós conversamos com o Tribunal de Contas, nós perguntamos: ‘vocês auditam o sistema de missão crítica?’ Eles disseram: ‘Nós auditamos o sistema brasileiro de submarinos’. ‘Interessante, por que vocês não auditam o sistema eletrônico de votação do TSE?’ ‘Ah é muito delicado, muito político’. Eu digo: ‘bom, vocês são o TCU. Vocês têm competência constitucional para auditar'".

"Ou seja, nós temos um problema que precisa ser resolvido. É um problema de gestão, não um problema tecnológico. O problema está na forma como as pessoas conduzem a gestão da administração eleitoral".

Agora confira um vídeo gravado por ele resumindo seu posicionamento sobre o assunto:



Aviso: nós do blog Pensando Direita estamos sendo perseguidos por políticos e seus assessores nos grupos de WhatsApp!  Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Comentários