Brasil: boa parte dos brasileiros não quer tomar vacinas de Rússia e China; veja pesquisa


O instituto Datafolha, famoso por seu viés favorável às presonalidades, entidades e teses mais à esquerda, realizou uma nova pesquisa a respeito da intenção dos brasileiros sobre a imunização com vacinas provenientes de diferentes países e sua eventual obrigatoriedade. Considerando o fato de que a tese da vacinação ultraprecoce, inclusive com vacinas de países ditatoriais de esquerda, e sua possível obrigatoriedade é defendida justamente por aqueles a favor dos quais pesa o viés do instituto, o resultado da pesquisa mostra um cenário alarmante para eles. Foram entrevistadas 2.016 pessoas entre os dias 8 e 10 de dezembro, a margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%. Veja os números e a comparação com o levantamento anterior, em agosto:

Pergunta: você pretende tomar vacina contra Coronavírus?

Sim: 73% (em agosto, eram 89%);

Não: 22% (em agosto, eram 9%);

Não sabem: 5% (em agosto, eram 3%).

Pergunta: a vacinação deve ser obrigatória?

Sim: 56%;

Não: 43%;

Não sabe: 1%.

Pergunta: você tomaria vacina produzida por estes países?

Estados Unidos: 74%, sim; 23% não; 3%, não sabe;

Inglaterra: 70%, sim; 26%, não; 4%, não sabe;

Rússia: 60%, sim; 36%, não; 4%, não sabe;

China: 47%, sim; 50% , não; 3%, não sabe.


Clique aqui e confira as novas camisas personalizadas do blog Pensando Direita!

Clique aqui para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Comentários