Mentiras feministas: "se não fossem as feministas, as mulheres nem poderiam votar"

“Calada! Se não fossem as feministas, você nem teria direito de votar nesse presidente aí!”. Já ouviu essa frase? Eu, particularmente, perdi as contas de quantas vezes feministas histéricas me disseram isso. Mas a essa altura, você já deve estar ciente de que isso não passa de mais um mito fabricado por esse movimento. Vamos à verdade?

Antes de tudo, preciso desmascarar uma outra mentira: a de que existia uma multidão de mulheres clamando ao redor do mundo, desesperadas, pelo direito ao voto. Isto é uma grande fake news! A verdade é que havia poucas mulheres correndo atrás do voto e muitas inclusive organizando-se contra essa proposta. Na Inglaterra, por exemplo, existia uma liga com mais de 40 mil antissufragistas, lideradas por mulheres como Lucy Soulsby e Mary Ward.

Para se ter noção do que estou dizendo basta ler a apresentação da Convenção de Seneca Falls, a primeira convenção a versar sobre direito das mulheres nos Estados Unidos (em Nova York). Vale ressaltar que tal reunião foi realizada, para espanto das feministas desavisadas, dentro de uma Igreja Metodista.

Todas as resoluções foram aprovadas unanimemente, exceto o sufrágio feminino, uma ideia estranha e dificilmente um conceito que atraísse a audiência composta predominantemente por quackers. Cem mulheres e homens assinaram a declaração.

Nos Estados Unidos também havia um partido antissufragista, com adesão de muitas mulheres. Em razão disso, o engajamento em torno do sufrágio feminino tinha como voz, justamente, homens. Foi inclusive um senador que propôs o voto feminino no país: senador Sargent.

Nas palavras das próprias sufragistas da época, Susan Anthony e Ida Harper: “na indiferença, na inércia e na apatia das mulheres encontra-se o maior obstáculo para a sua emancipação”. Traduzindo: complicado, hein?! As próprias mulheres não estão nem aí pra esse negócio!

Esclarecidas as primeiras mentiras, veremos nas próximas postagens que o direito ao voto foi uma concessão e não uma conquista feminista, como a direita teve participação nisso e por que devemos aos homens esse direito.

Agora compartilha esse texto com alguém que também foi enganado e me conta se gostou de saber disso!


Clique aqui e confira as novas camisas personalizadas do blog Pensando Direita!

Clique aqui para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Comentários