Brasil: jurista Ives Gandra avalia prisão de Roberto Jefferson e fala em "crueldade" e "prisão por opinião"


Anteontem (30), em entrevista ao programa Os Pingos nos Is, da rádio Jovem Pan, Ives Gandra Martins, um dos juristas mais influentes do Brasil, se pronunciou sobre a prisão do presidente nacional do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Roberto Jefferson, por supostamente fazer parte de uma "milícia digital":

"Acho que não, não pode ser. Ele é apenas manifestação. Ele é presidente de partido. Tem uma linguagem que efetivamente não me agrada, e a forma como ele fala, atacando as pessoas, pessoas podem entrar com a ação. Mas tomar uma decisão contra um homem doente, um homem que teve câncer, que está fisicamente debilitado, com pedidos de prisão domiciliar, até agora não aceita pelo Supremo Tribunal Federal, é uma crueldade contra esse homem. [...] Primeiro, acho que não deveria ser preso porque é manifestação. Sou contra qualquer prisão por opinião. Manifestação, opinião, no Estado Democrático, não pode haver qualquer sanção de encarceramento. Essa é minha opinião. Diverge de advogados, pode ser ultrapassado, mas é minha opinião. Foi por isso que eu lutei a vida inteira e não vai ser agora que vou mudar.", disse Ives.


Aviso: nós do blog Pensando Direita estamos sendo perseguidos por políticos e seus assessores nos grupos de WhatsApp!  Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Comentários