Mundo: Cuba divulga novos indicadores preocupantes para o país, que explicam ímpeto fora do comum dos protestos populares


Reformas econômicas e crescimento no preço de produtos importados fizeram Cuba chegar ao fim deste ano com uma inflação de 70%, conforme explicou Alejandro Gil, ministro da Economia e do Planejamento, à Assembleia Nacional na terça-feira (21). 

Uma inflação de 60% já era esperada. Segundo Gil, grande parte do aumento se deve a que o governo elevou os preços em 44%, no bojo de sua estratégia de reforma monetária. A queda no turismo em decorrência da pandemia também operou uma retração: a economia cubana encolheu 11% em 2020. 

Cuba viveu uma maré de protestos em 2021, impulsionados sobretudo pela crise econômica. Em 50 cidades da ilha as pessoas foram às ruas gritar “temos fome” e “liberdade”.


Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Aviso: nós do blog Pensando Direita estamos sendo perseguidos por políticos e seus assessores nos grupos de WhatsApp!  Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Comentários