BRASIL: JURISTAS DESMENTEM NARRATIVA DA MÍDIA SOBRE PROTESTOS EM BRASÍLIA



                Desde os últimos atos populares que aconteceram em Brasília no dia 8 de janeiro do corrente ano, muitas movimentações políticas tem acontecido no sentido de trazer uma responsabilização que venha afetar um dos polos políticos do Brasil, quer seja a direita, quer seja a esquerda, e cada polo tem apresentado suas argumentações 

                 Nessa última semana, muitos políticos e juristas tem se posicionado no sentido de dizer que os excessos que ocorreram nos atos populares não podem ser classificados de maneira alguma como "atos de terrorismo"

                Estas ideias não coadunam com o que o polêmico ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) , Alexandre de Moraes, tem propagado em seus entendimentos e suas opiniões nas redes sociais. Inclusive, determinando a prisão de muitos manifestantes sob o caput de terrorismo. Mas não é o que os juristas e instituições como a PGR tem entendido por correto e justo. 

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Aviso: nós do blog Pensando Direita estamos sendo perseguidos por políticos e seus assessores nos grupos de WhatsApp! Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Comentários