BRASIL: STF FORMA MAIORIA PARA NOVO ENTENDIMENTO SOBRE FORO PRIVILEGIADO

BRASIL: DEPUTADA CAROLINE DE TONI DENUNCIA "COMPRA DE PARLAMENTARES" PARA SABOTAR CPI

A deputada Caroline de Toni fez uma contundente denúncia no plenário da Câmara dos Deputados, expondo um estratagema do governo Lula para minar a CPI do MST. De acordo com a parlamentar, a comissão enfrentou um cenário adverso, visto que vários membros foram substituídos, resultando na perda da maioria pró-investigação.

Confira detalhes no vídeo:


"Estamos vivendo um dos momentos mais delicados de nossa história", alertou de Toni. Ela expressou preocupação sobre a atuação do Supremo Tribunal Federal, apontando para inquéritos seletivos e declarações políticas de alguns ministros. A deputada também denunciou ações coordenadas entre o governo do PT e o STF, apontando para prisões injustas e alegadas invasões no Congresso Nacional.

O cenário, segundo a deputada, se estende para a CPMI do 8 de Janeiro, onde investigações também estariam sendo impedidas. A denúncia de de Toni destaca a atual crise democrática, evidenciando prisões políticas, censura a veículos de imprensa e parlamentares, além de desafios no sistema de freios e contrapesos. As palavras da deputada ressaltam a importância da transparência, independência dos poderes e proteção dos direitos civis em um momento crítico para a democracia brasileira.


Aviso: nós do blog Pensando Direita estamos sendo perseguidos por políticos e seus assessores nos grupos de WhatsApp! Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários