BRASIL: PRESIDENTE DE PARTIDO DO CENTRÃO SE ENTREGA À PF

BRASIL: MINISTRO DE LULA CRITICA REAÇÃO DA PM DIANTE DO ASSASSINATO DE UM POLICIAL EM SP


Ministro de Lula critica ação da Polícia Militar em operação que resultou na morte de oito pessoas no Guarujá, SP, após a morte de um policial. Flávio Dino, Ministro da Justiça e Segurança Pública, ressaltou que a reação da PM não parece ser proporcional e defende a investigação das mortes. Ele menciona que imagens das câmeras corporais dos policiais serão analisadas para apurar possíveis "excessos" da corporação. O governo de São Paulo confirmou as mortes durante a operação que buscava prender os responsáveis pela morte do soldado Patrick Bastos Reis, ocorrida na quinta-feira, 27 de julho.

Confira detalhes no vídeo:

O Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania também acompanha a situação e afirma que as denúncias sobre possíveis excessos dos policiais devem ser apuradas rigorosamente. A pasta solicitou que a Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos entre em contato com as autoridades locais para entender o que aconteceu.

Por sua vez, o governador Tarcísio de Freitas negou qualquer excesso por parte da polícia, defendendo que a polícia busca evitar confrontos, mas reage quando hostilizada ou diante de situações em que a autoridade policial não é respeitada. Ele reiterou que todas as ocorrências serão investigadas e que as operações continuarão para combater o tráfico de drogas e o crime organizado.

Aviso: nós do blog Pensando Direita estamos sendo perseguidos por políticos e seus assessores nos grupos de WhatsApp! Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários