BRASIL: MST INVADE ÁREA DO GOVERNO FEDERAL

BRASIL: PARLAMENTARES TÊM PLANO PARA IMAGENS DO 8 DE JANEIRO ENTREGUES POR DINO A CONTRAGOSTO



Senadores e deputados da oposição, que integram a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do 8 de Janeiro, solicitaram que as imagens fornecidas pelo Ministério da Justiça à Polícia Federal passem por perícia. A intenção é verificar se houve alterações ou cortes no material, no sentido de esclarecer se ocorreram omissões por parte do Ministro da Justiça, Flávio Dino, e de sua equipe em relação às invasões ocorridas.

Confira detalhes no vídeo:



O compartilhamento das gravações foi requisitado pela oposição, que busca entender se houve ocultação de informações relevantes. Anteriormente, Dino havia informado à comissão que seria impossível compartilhar as imagens das câmeras de segurança do Palácio da Justiça sem a autorização do Supremo Tribunal Federal (STF).

Os parlamentares também buscam obter detalhes sobre a quantidade e localização das câmeras. O deputado André Fernandes, autor do requerimento que deu origem à comissão, expressou preocupação quanto ao número limitado de câmeras enviadas e defendeu a necessidade de perícia nas gravações. Esse movimento acontece em um contexto onde a oposição levanta questionamentos sobre possíveis omissões e manipulações de informações. A repercussão política dessas imagens e sua relevância para a investigação estão sendo amplamente debatidas, enfocando a transparência e integridade do processo.

Aviso: nós do blog Pensando Direita estamos sendo perseguidos por políticos e seus assessores nos grupos de WhatsApp! Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários