MUNDO: TRUMP IMITA BIDEN E PLATEIA CAI NA RISADA

BRASIL: SENADOR ESPERIDIÃO MOSTRA FILMAGEM POLÊMICA DE FLAVIO DINO EM CPMI

Durante a sessão da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) em que o coronel Fábio Augusto Vieira optou por permanecer em silêncio, o senador Esperidião Amin usou seu tempo para expor o que considera omissões já comprovadas pela Comissão. O senador iniciou sua apresentação com um vídeo do ministro do governo Lula, Flávio Dino, em março, minimizando os relatos sobre alertas emitidos pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin), afirmando que tais alertas não existiam.

Confira detalhes no vídeo:



Esperidião Amin afirmou: "O 'mítico informe da Abin'. Não era um mito. É verdade. O conjunto, também disponível aqui, revela dezenas de mensagens enviadas a dezenas de agências, incluindo aquelas diretamente ligadas ao ministro. Se ele não as recebeu, é porque alguém de sua confiança não lhe informou. Mas tudo indica que ele estava ciente."

O senador apresentou uma portaria assinada pelo próprio ministro, que regulamentava a atuação da Força Nacional, contestando as afirmações de parlamentares de extrema-esquerda que sugeriam que o Supremo Tribunal Federal havia determinado que a Força Nacional não poderia ser utilizada sem a autorização do governador. Amin concluiu: "Se o ministro não estava ciente e assinou essa portaria, ele teve uma visão sobrenatural. No entanto, tudo indica que ele sabia, caso contrário, não teria dado sua assinatura."

Aviso: nós do blog Pensando Direita estamos sendo perseguidos por políticos e seus assessores nos grupos de WhatsApp! Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários