BRASIL: AVIÃO FAZ POUSO SURPREENDENTE EM RODOVIA DE SP

VÍDEO: AUTOR DE LIVRO ACUSA MORAES DE CITAR TRECHO QUE NÃO EXISTE EM SUA OBRA


O advogado Auri Lopes Júnior trouxe à luz uma alegação intrigante, ao afirmar que o Ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), teria mencionado um trecho inexistente de sua própria obra durante seu voto relacionado ao fim da prisão cautelar para indivíduos com diploma. Durante uma sessão do STF ocorrida em abril, Moraes fez referência a um suposto trecho do livro "Prisões Cautelares", do qual Auri Lopes é o autor.

Através das redes sociais, Maurício manifestou sua surpresa de maneira irônica, comentando: "Mais um episódio para a série 'coisas que eu nunca disse'". Ele ressaltou que o parágrafo citado por Moraes durante seu voto jamais existiu em sua obra original.

Auri Lopes complementou afirmando que nunca defendeu a ideia de que a prisão especial baseada em atributos pessoais ou morais do detento seja inconstitucional devido a uma suposta violação do princípio de igualdade. Ele também ressaltou a discrepância no número de páginas entre a obra mencionada pelo Ministro e seu próprio livro. Essas alegações levantam questões acerca da precisão das referências acadêmicas em contextos de decisões judiciais.

Aviso: nós do blog Pensando Direita estamos sendo perseguidos por políticos e seus assessores nos grupos de WhatsApp! Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários