BRASIL: PRESIDENTE DE PARTIDO DO CENTRÃO SE ENTREGA À PF

BRASIL: PARLAMENTARES TÊM PLANO PARA TER ACESSO A MAIS DINHEIRO NO GOVERNO LULA

O Congresso Nacional aumentou a previsão de repasses para emendas parlamentares, elevando-a para R$ 53 bilhões, quase R$ 4 bilhões a mais do que inicialmente esperado. Essa decisão gerou uma reação do governo federal, que expressou preocupações de que tais recursos poderiam ser retirados do orçamento destinado a investimentos na aceleração de obras públicas em 2024. O Palácio do Planalto e aliados do governo temem que o montante destinado às emendas parlamentares afete o planejamento para lançar novas obras e concluir projetos inacabados, tornando-se um desafio para a execução do cronograma de investimentos do governo.

Confira detalhes no vídeo:



O orçamento de 2024, que será analisado na última sessão do ano nesta quinta-feira, tem causado atrito entre o Congresso e o governo. Aliados argumentam que o repasse dessas emendas comprometerá a autonomia do Palácio do Planalto, dificultando a liberação desses recursos. O debate destaca a tensão em torno do direcionamento de verbas, afetando o planejamento do governo em relação às obras públicas no próximo ano.

O corte de R$ 17 bilhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e do Minha Casa Minha Vida também está em pauta, com o governo se posicionando contra a possibilidade de direcionar emendas parlamentares para esses programas. O embate entre o governo e o Congresso sobre o orçamento de 2024 promete ser intenso, especialmente diante das mudanças nas emendas parlamentares, que vêm gerando distorções e agravando as tensões políticas.



Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários