BRASIL: MORO EXPÕE PROBLEMA ABSURDO DO GOVERNO LULA

VÍDEO: COMISSÃO DO SENADO APROVA PROPOSTA PARA REDUÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO

A Comissão de Assuntos Sociais do Senado aprovou um projeto de lei que propõe a redução da jornada de trabalho sem a diminuição do salário. A iniciativa agora avança para a análise da Câmara dos Deputados. O senador Everton, autor do projeto, destaca a importância de estabelecer uma relação justa e fraterna entre empregadores e empregados, contribuindo para aumentar a produtividade e garantir o bem-estar dos trabalhadores.

A proposta, relatada pelo senador Paulo Paim, inclui a possibilidade de redução salarial em casos de dificuldades financeiras das empresas, mas essa medida dependeria de um acordo coletivo, evitando decisões unilaterais por parte dos empregadores. O objetivo é fortalecer a relação entre as partes e criar um ambiente propício para investimentos e empreendimentos.

A Comissão de Assuntos Sociais do Senado aprovou um projeto de lei que propõe a redução da jornada de trabalho sem a diminuição do salário. O texto, de autoria do senador Everton e relatado por Paulo Paim, segue agora para análise na Câmara dos Deputados. A proposta busca estabelecer uma relação equilibrada entre empregadores e empregados, visando aumentar a produtividade e preservar o bem-estar dos trabalhadores. O projeto prevê a possibilidade de redução salarial em situações financeiras críticas das empresas, condicionada a um acordo coletivo.

Aviso: nós do blog Pensando Direita estamos sendo perseguidos por políticos e seus assessores nos grupos de WhatsApp! Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários