BRASIL: MORO EXPÕE PROBLEMA ABSURDO DO GOVERNO LULA

VÍDEO: LULA SANCIONA LEI SOBRE NOVA TAXAÇÃO

Nesta quarta-feira (13), o presidente Lula sancionou o Projeto de Lei que prevê a taxação de offshores e Fundos exclusivos, conforme publicado no Diário Oficial da União. A legislação, aprovada no Senado no final de novembro, visa arrecadar aproximadamente R$ 30 bilhões até 2025. A medida estabelece uma taxa de 15% sobre aplicações em paraísos fiscais, anteriormente isentas, e também aplica uma alíquota de 15% para Fundos exclusivos de longo prazo e 20% para os de curto prazo.

O presidente Lula vetou um único ponto do texto, atendendo a uma solicitação do Ministério da Fazenda. O veto exclui sistemas centralizados bilaterais de negociação, considerados prejudiciais à livre concorrência e ao desenvolvimento do Mercado de Capitais. A expectativa é de uma arrecadação extra de R$ 20 bilhões, contribuindo para a busca da chamada "Meta zero" do governo.

O presidente Lula sancionou, nesta quarta-feira (13), o Projeto de Lei aprovado pelo Senado que estabelece a taxação de offshores e Fundos exclusivos. Publicada no Diário Oficial da União, a lei visa uma arrecadação adicional de cerca de R$ 30 bilhões até 2025, contribuindo para o enfrentamento do déficit fiscal. A medida impõe uma taxa de 15% sobre aplicações em paraísos fiscais, antes isentas, e estabelece alíquotas de 15% e 20% para Fundos exclusivos de longo e curto prazo, respectivamente.

Aviso: nós do blog Pensando Direita estamos sendo perseguidos por políticos e seus assessores nos grupos de WhatsApp! Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários