BRASIL: EXCESSO DE CHUVAS EM SC CAUSA ALAGAMENTOS E APREENSÃO

VÍDEO: MILEI TEM PLANO PARA DRIBLAR SABOTAGEM DA ESQUERDA NO PARLAMENTO

O presidente argentino, Javier Milei, anunciou a possibilidade de realizar um plebiscito caso o Congresso do país rejeite as novas medidas econômicas propostas por seu governo. Em uma entrevista ao jornal La Nación, Milei destacou a urgência de um choque nas políticas econômicas diante da atual situação do país, caracterizada por hiperinflação e déficit fiscal. O presidente argumentou a necessidade de um programa de estabilização ortodoxo, evitando medidas consideradas malucas de interferência na economia.

Milei, que assumiu o cargo há pouco mais de 100 dias, enfrenta resistência no Congresso, onde a oposição pressiona a população beneficiada por políticas fiscais e auxílios. O presidente desafiou a decisão parlamentar, questionando por que não realizar um plebiscito para permitir que a população manifeste sua opinião sobre as medidas propostas. Diante do cenário desafiador, Milei afirmou que, embora impopulares, as medidas ortodoxas são necessárias para corrigir os problemas econômicos e evitar impactos negativos no dia a dia da população.

O presidente argentino demonstra coragem ao enfrentar a oposição e implementar medidas impopulares, buscando uma solução para a crise econômica do país. A população, dividida entre os que apoiam as reformas e aqueles que temem perder benefícios fiscais, observa com expectativa os desdobramentos dessa abordagem mais ortodoxa na tentativa de estabilizar a economia argentina.

Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários