BRASIL: MORO EXPÕE PROBLEMA ABSURDO DO GOVERNO LULA

VÍDEO: NOVA CIFRA DO FUNDO ELEITORAL DISPARA PARA 2024

O relator do orçamento de 2024, deputado Luiz Carlos Mota, do PL (Partido Liberal), apresentou um texto que substitui a proposta da lei orçamentária divulgada pela equipe econômica do governo federal em agosto. Prevista para votação nesta quinta-feira (21), o projeto traz alterações significativas, destacando cortes nos gastos para o fundo eleitoral, aumento de recursos para emendas parlamentares e uma desidratação de 27% nos investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

O fundo eleitoral, destinado a custear campanhas políticas, passou de 940 milhões para quase 5 bilhões de reais. Enquanto isso, as verbas destinadas ao PAC recuaram de 61 bilhões para 44 bilhões, indicando uma desaceleração nos investimentos em obras públicas e infraestrutura. O novo parecer também propõe um aumento considerável nos recursos destinados às emendas parlamentares, passando de 37 bilhões para 53 bilhões de reais.

Essas mudanças geram debates sobre a priorização de recursos, questionando a escolha de destinar verbas expressivas para a política partidária em detrimento de investimentos em infraestrutura e projetos que impactem positivamente a sociedade.

Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários