BRASIL: TARCÍSIO DE FREITAS BATE MARTELO EM LEILÃO DA B3

VÍDEO: IVES GANDRA EXPÕE AMIGOS DITADORES DE LULA

Em recente declaração divulgada nas redes sociais, o renomado jurista Ives Gandra Martins abordou a relação entre os poderes judiciário e executivo no Brasil, comparando-a com regimes ditatoriais ao redor do mundo. Gandra destacou que, ao contrário de países como China, Rússia, Cuba, Nicarágua e Venezuela, onde o judiciário é subordinado ao líder do executivo, no Brasil essa subordinação não se aplica. Mesmo com a maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) indicada pelo PT, Gandra ressaltou a independência do judiciário, salientando que sua estrutura e autoridade superam a do presidente.

Além disso, o jurista abordou a postura do presidente Lula em relação aos Estados Unidos, criticando seus ataques sem fundamento. Gandra observou que, ao contrário da retaliação, os EUA optaram por divulgar acordos, esclarecendo casos de corrupção envolvendo a Petrobras. 

O jurista também expressou preocupação com a persistência de inquéritos, como o das fake news, que, embora o Ministério Público tenha solicitado o arquivamento, continua em andamento, gerando controvérsias sobre a imparcialidade do poder judiciário em relação ao governo e aos conservadores.

Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários