BRASIL: SENADOR IZALCI ANALISA ANDAMENTO DA PEC DAS DROGAS

VÍDEO: EXÉRCITO CHEGA A CONCLUSÃO SOBRE METRALHADORAS ROUBADAS

No desfecho do inquérito, o exército indicia militares e civis acusados de furtar 21 metralhadoras de um quartel em São Paulo. O Comando Militar do Sudeste finalizou a investigação, mas ainda não divulgou quantas pessoas foram indiciadas, nem se prisões foram decretadas. 

O caso, mantido sob sigilo da justiça, envolve o sumiço das armas em setembro do ano passado, em Barueri, na Grande São Paulo. O Ministério Público Militar analisará se há elementos para denunciar os investigados, e a justiça militar avaliará se existem indícios de crime. 

Além do furto, os indiciados enfrentam acusações como peculato, receptação e extravio de armas, podendo ser punidos com até 50 anos de prisão e expulsão do exército. De 21 armas furtadas, 19 foram localizadas, enquanto o MP militar investiga possíveis irregularidades durante o aquartelamento da tropa após a descoberta do furto em outubro de 2023.

Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários