BRASIL: SENADOR IZALCI ANALISA ANDAMENTO DA PEC DAS DROGAS

VÍDEO: GOVERNO DOS EUA SURPREENDE E NEGA ENVIO DE MILITARES À UCRÂNIA

A Casa Branca confirmou que os Estados Unidos não enviarão tropas para lutar na Ucrânia, seguindo a posição de países como Alemanha e Reino Unido. O presidente francês, Emmanuel Macron, indicou a possibilidade de enviar tropas ao leste europeu, elevando as tensões. A Rússia respondeu enfaticamente, afirmando que tal ação resultaria inevitavelmente em confronto com a OTAN. Enquanto líderes importantes, incluindo a chanceler alemã Olaf Scholz, refutaram a ideia, os EUA descartaram completamente o envio de tropas, mantendo o apoio à Ucrânia por meios ideológicos, bélicos e financeiros. Além disso, a secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, sugeriu redirecionar ativos russos congelados para ajudar a Ucrânia, enfrentando a resistência do governo russo.

Em meio às crescentes tensões no leste europeu, a Casa Branca, juntamente com Alemanha e Reino Unido, confirmou que não enviará tropas para lutar na Ucrânia. Apesar de Emmanuel Macron não descartar a possibilidade de enviar tropas, a resposta da Rússia foi contundente, alertando que isso levaria a um confronto inevitável com a OTAN. A posição dos EUA destaca o apoio por meios ideológicos, bélicos e financeiros à Ucrânia, enquanto Janet Yellen sugere redirecionar ativos russos congelados para auxiliar o país, encontrando resistência do governo russo.

A Casa Branca, em conjunto com Alemanha e Reino Unido, rejeitou a ideia de enviar tropas para lutar na Ucrânia, enquanto Emmanuel Macron considera a possibilidade. A resposta firme da Rússia alerta sobre a inevitabilidade de confronto com a OTAN se tal medida for adotada. Os EUA, enfatizando apoio ideológico, bélico e financeiro, descartaram o envio maciço de tropas. Janet Yellen propôs redirecionar ativos russos congelados para ajudar a Ucrânia, enfrentando a oposição do governo russo, em um cenário de crescente complexidade geopolítica.

Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários