BRASIL: TARCÍSIO DE FREITAS BATE MARTELO EM LEILÃO DA B3

VÍDEO: PF TOMA DECISÃO SOBRE DEPOIMENTO DE GENERAL HELENO

Hoje, em Brasília, a investigação sobre a suposta Abin paralela e os depoimentos relacionados estão em destaque. A oitiva do chefe da Abin no governo Bolsonaro, Alexandre Ramagem, estava programada para ocorrer na sede da Polícia Federal, mas foi adiada devido à falta de acesso dos advogados do General Augusto Heleno aos autos. 

Este, por sua vez, era o Ministro do Gabinete de Segurança Institucional na época em que Ramagem chefiava a Abin. O adiamento levanta incertezas sobre uma nova data para a oitiva e a expectativa está nas mãos do Ministro Alexandre de Moraes, que precisa autorizar o acesso dos advogados às informações da investigação.

O direito de defesa é crucial, e a polêmica gira em torno do acesso limitado aos autos do processo, especialmente em um inquérito complexo que envolve múltiplos investigados e informações sensíveis. A defesa de Carlos Bolsonaro já obteve esse acesso restrito, mas a questão permanece em aberto para Ramagem e Heleno. O cenário reforça debates sobre a transparência do processo e a necessidade de equilibrar o direito à defesa com as restrições impostas pelos órgãos responsáveis pela investigação.

Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários