BRASIL: SENADOR IZALCI ANALISA ANDAMENTO DA PEC DAS DROGAS

BRASIL: TARCÍSIO DE FREITAS ENVIA PROJETO DE LEI AO PARLAMENTO QUE AFETA ESCOLAS CÍVICO-MILITARES

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, enviou hoje para aprovação na Assembleia Legislativa do Estado um projeto de lei que busca expandir o número de escolas cívico-militares no estado. O documento, adiado desde o final do ano passado, propõe que as comunidades escolares sejam consultadas antes da implementação dessas escolas em determinadas regiões, por meio de consulta pública. Além disso, o projeto prevê a criação de novas escolas cívico-militares ou a transformação de escolas regulares em cívico-militares, especialmente em áreas menos assistidas, como as periferias, utilizando índices como IDH e vulnerabilidade social para selecionar os locais.

Confira detalhes no vídeo:



De acordo com o projeto, os militares não ocuparão posições pedagógicas, mas poderão participar de funções administrativas, como coordenação, se a escola desejar. Eles também ficarão responsáveis pela segurança e por matérias do contraturno, como educação física e cívica. O projeto será analisado pelos deputados estaduais, aguardando aprovação.

Enquanto isso, em Brasília, o tema das escolas cívico-militares também é discutido, com o governador local, Ibanes Rocha, seguindo adiante com o projeto. A discussão sobre a viabilidade financeira e a importância de ouvir a comunidade antes de avançar na pauta são destacadas, ressaltando a necessidade de um compromisso de longo prazo com a educação para melhorar a qualidade do ensino no país.

Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários