BRASIL: MST INVADE ÁREA DO GOVERNO FEDERAL

MUNDO: NOVA PESQUISA APONTA QUEM VENCERIA A ELEIÇÃO PRESIDENCIAL NOS EUA ENTRE BIDEN E TRUMP

De acordo com uma pesquisa conduzida pelo The New York Times em conjunto com o Siena College, o atual presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, registra apenas 43% de apoio, enquanto seu antecessor, Donald Trump, conta com 48% das intenções de voto para a eleição presidencial de novembro. A pesquisa também aponta que somente 4% dos eleitores acreditam que o país está na direção correta, com o dobro expressando que as políticas de Biden os prejudicam pessoalmente, revelando preocupações predominantes sobre a situação econômica.

Confira detalhes no vídeo:



A desaprovação à gestão de Biden atingiu 47%, o nível mais alto desde o início de seu mandato. Essa fragilidade na aprovação do presidente contrasta com a imagem tradicional dos Estados Unidos como uma potência dominante global, especialmente diante da crescente ascensão da China. O cenário aponta para uma disputa acirrada e reflexões sobre o futuro político e econômico do país.

A pesquisa revela uma disputa eleitoral ajustada entre Biden e Trump, com o ex-presidente liderando as intenções de voto. A maioria dos eleitores expressa preocupação com a direção econômica do país e percebe impactos pessoais das políticas de Biden. A desaprovação crescente à gestão do atual presidente sugere desafios significativos à sua imagem e liderança, em um contexto de transformações geopolíticas e econômicas globais.

Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários