BRASIL: MST INVADE ÁREA DO GOVERNO FEDERAL

VÍDEO: IVES GANDRA REBATE JURISTA E ALFINETA MINISTRO DO STF

O jurista Ives Gandra Martins divulgou um vídeo nas redes sociais rebatendo a tese apresentada por Miguel Reale Jr, que afirmou em entrevista à imprensa que parlamentares que assinarem pedidos de impeachment contra Lula ficariam impedidos de votar no mesmo processo. Gandra Martins apontou a falta de lógica na argumentação, sugerindo que, se aceita, a tese poderia fortalecer autoridades diante da oposição.

Durante o vídeo, Ives Gandra ironizou a situação jurídica atual do Brasil, referindo-se ao "inquérito das fake news", onde o ministro Alexandre de Moraes atua como investigador, acusador e juiz, em um caso no qual ele mesmo se considera vítima. Gandra Martins alertou para o precedente perigoso no Supremo Tribunal Federal, destacando a aparente falta de adesão às regras que deveriam orientar o comportamento dos magistrados.

Ives Gandra Martins expressou preocupações em relação à tese de Miguel Reale Jr sobre o impedimento de parlamentares em pedidos de impeachment. Ao destacar a aparente contradição nas atitudes do ministro Alexandre de Moraes no "inquérito das fake news", o jurista alertou para a abertura de um perigoso precedente no Supremo Tribunal Federal, onde magistrados parecem agir sem aderir às normas éticas e de imparcialidade que deveriam reger sua conduta. O vídeo de Gandra Martins nas redes sociais visa esclarecer e questionar o embasamento jurídico das alegações apresentadas.

Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários