BRASIL: AVIÃO FAZ POUSO SURPREENDENTE EM RODOVIA DE SP

VÍDEO: SENADOR KAJURU RIDICULARIZA TRAJE DE CLEITINHO E LEVA INVERTIDA

Durante a sessão do Senado na última quarta-feira (6/3), o senador Jorge Kajuru provocou uma resposta do colega Cleitinho ao ridicularizar seus trajes. Kajuru, que presidia o debate sobre a criação da CPI das Apostas Esportivas, pediu desculpas a Cleitinho por não tê-lo visto subir à tribuna e comentou sobre o tênis usado pelo senador.

Ao chamar a atenção para o tênis de Cleitinho, Kajuru afirmou: "Senador Cleitinho, desculpa pela visão. Embora te ver não é fácil, né, com esse tênis ridículo, né? Mas com uma camisa muito bonita e a gravata também." A resposta de Cleitinho não demorou: "Mas o tênis ridículo foi comprado honestamente, sem propina e sem rolo. Pode ter certeza disso," afirmou o senador de Minas Gerais. O episódio revela um momento descontraído e bem-humorado na sessão, mesmo envolvendo comentários sobre trajes dos parlamentares.

Durante a sessão do Senado que discutia a criação da CPI das Apostas Esportivas, o senador Jorge Kajuru dirigiu comentários sobre os trajes de Cleitinho, seu colega de parlamento. Kajuru, ao pedir desculpas por não ter notado a presença de Cleitinho, fez observações sobre o tênis do senador, descrevendo-o como "ridículo". Cleitinho respondeu, destacando a honestidade na compra do tênis e afirmando que foi adquirido sem propina ou irregularidades. O episódio trouxe leveza a uma discussão política, revelando uma dinâmica peculiar entre os legisladores.

Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários