BRASIL: EXCESSO DE CHUVAS EM SC CAUSA ALAGAMENTOS E APREENSÃO

VÍDEO: LIRA APONTA CHANCE DE PROPOSTA DEFENDIDA PELO PT PARA VOLTA DE IMPOSTO SER APROVADA

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), rejeitou a possibilidade de aprovação de um projeto de lei que propõe a volta do imposto sindical obrigatório. O tema é defendido pelo ministro do Trabalho, Luiz Marinho, que deseja instituir uma "contribuição compulsória" dos trabalhadores aos sindicatos. Durante um debate promovido pela Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB), Lira afirmou que o projeto não tem apoio suficiente para ser aprovado, deixando claro que não há respaldo para medidas consideradas invasivas ou para alterações nas leis através de decretos, portarias ou projetos.


A declaração de Lira reflete a posição da Câmara dos Deputados em relação ao imposto sindical e sua resistência em aprovar medidas que possam ser vistas como invasivas ou que alterem drasticamente as leis trabalhistas. O assunto é controverso e tem gerado intensos debates entre parlamentares, sindicatos e representantes do governo, evidenciando as diferentes perspectivas sobre a questão trabalhista no país.


A decisão de não aprovar o projeto de lei reforça a postura do Legislativo em buscar um equilíbrio entre os interesses dos trabalhadores, sindicatos e empresários, assegurando que qualquer mudança nas leis trabalhistas seja amplamente discutida e respaldada pela sociedade.

Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários