BRASIL: PRESIDENTE DE PARTIDO DO CENTRÃO SE ENTREGA À PF

BRASIL: DEPUTADO SIMULA ABORTO NO CONGRESSO EM CRÍTICA A DECISÃO DO STF

Nesta terça-feira (28 de maio de 2024), o Congresso Nacional derrubou o veto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do Partido dos Trabalhadores (PT), a um trecho da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2024. Este trecho proibia o uso de recursos públicos para ações que promovessem temas como "aborto, transição de gênero, ocupações de terras" ou que fossem consideradas contrárias à "família tradicional brasileira".

Confira detalhes no vídeo:


A derrubada do veto foi articulada pela oposição e representa uma derrota significativa para o governo. A emenda que defendia a "família tradicional" foi incluída pelo deputado Eduardo Bolsonaro, do Partido Liberal (PL) de São Paulo, filho do ex-presidente Jair Bolsonaro, enquanto a LDO estava sendo analisada pelo Congresso, no ano de 2023.

A decisão do Congresso desencadeou debates acalorados sobre questões sociais e políticas sensíveis, destacando a polarização existente no cenário nacional e a luta por direitos individuais e grupos minoritários frente a conceitos de tradição e conservadorismo.

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Comentários