BRASIL: CRIMINOSOS TENTAM FURTAR DOAÇÕES DESTINADAS AO RS

BRASIL: DILMA ENGAVETOU ESTUDO MILIONÁRIO QUE PREVIA ENCHENTES NO SUL

Segundo reportagem da Folha de S.Paulo, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, realizou alterações em aproximadamente 480 normas do Código Ambiental estadual em 2019, seu primeiro ano de mandato. Essas mudanças, de acordo com o jornal, teriam flexibilizado a política ambiental do estado, o que tem gerado críticas por parte de ambientalistas.

Confira detalhes no vídeo:


A gestão de Leite está sendo questionada por ambientalistas, que o acusam de articular, junto à Assembleia Legislativa, um processo de desmantelamento das leis estaduais de proteção ambiental. Em resposta, o governo gaúcho afirmou que as alterações no código foram baseadas em discussões com a sociedade e instituições, destacando que as catástrofes climáticas são uma tendência global e não podem ser atribuídas apenas à atualização da lei ambiental.


O debate sobre as mudanças no Código Ambiental do Rio Grande do Sul reflete as preocupações crescentes sobre o equilíbrio entre desenvolvimento econômico e preservação ambiental. A polêmica em torno das alterações destaca a importância do diálogo transparente e participativo entre governo, sociedade civil e especialistas na formulação de políticas ambientais.

Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários