BRASIL: PRESIDENTE DO BANCO CENTRAL EXPÕE DANOS CAUSADOS POR FALAS DE LULA

Nesta quinta-feira (27), o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, vinculou as declarações do governo de Luiz Inácio Lula da Silva a um cenário econômico mais complexo. Campos Neto destacou que o BC utiliza as expectativas dos agentes financeiros para monitorar a inflação, os juros e outras variáveis macroeconômicas, influenciando a definição da taxa Selic. 

Confira detalhes no vídeo:


Ele observou que os pronunciamentos do presidente Lula têm provocado volatilidade nos mercados, dificultando os esforços para reduzir os juros. "Não é uma opinião minha, é uma constatação", afirmou Campos Neto, referindo-se aos impactos negativos observados em indicadores econômicos e nos preços de mercado durante os momentos de pronunciamento do presidente. 

O comentário ressalta a sensibilidade do ambiente econômico às declarações políticas, destacando a necessidade de estabilidade e previsibilidade nas políticas monetárias e fiscais do país.

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Comentários