BRASIL: PRESIDENTE DE PARTIDO DO CENTRÃO SE ENTREGA À PF

VÍDEO: EX-CHANCELER DE BOLSONARO REVELA USO DE TÁTICA COMUNISTA DA CHINA NO BRASIL

Durante uma transmissão ao vivo, o ex-ministro das Relações Exteriores, embaixador Ernesto Araújo, analisou as estratégias empregadas por Mao Tsé Tung na revolução comunista e como elas se relacionam com a situação atual do Brasil. 

Ele explicou por que há uma crescente percepção de que o Estado é dispensável, argumentando que no país, o Estado tem falhado em oferecer justiça, liberdade e eficiência. Araújo enfatizou a importância de questionar o papel do Estado e sugeriu que encará-lo como um adversário pode ser benéfico nesse processo. 

Ele defendeu a visão de que o Estado deve servir ao povo e não o contrário, rejeitando a ideia de que o Estado detém controle absoluto sobre a população. Concluiu destacando que aqueles que veem o povo como propriedade do Estado estão, na verdade, indo contra os interesses da sociedade.

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Comentários