VÍDEO: PF ADMITE “ERRO” EM RELATÓRIO DE INQUÉRITO ENVOLVENDO BOLSONARO QUE ENVIOU AO STF

A Polícia Federal revisou o relatório enviado ao STF que fundamenta o indiciamento do ex-presidente Jair Bolsonaro na investigação sobre a venda de joias que ele recebeu como presente. O relatório inicial mencionava um possível desvio de R$ 25 milhões, mas a PF corrigiu o erro, esclarecendo que o valor real em questão é de R$ 6.800.000.


Após a retificação, Jair Bolsonaro fez uma postagem irônica nas redes sociais, criticando a falha da Polícia Federal e insinuando que novas correções ainda estão por vir. Em sua mensagem, Bolsonaro também fez referência a outros casos, como o inquérito sobre o atentado que sofreu em 2018 e um relógio de grife que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu, questionando a abordagem seletiva da investigação atual e a falta de foco em casos semelhantes em administrações passadas.


A defesa de Bolsonaro reagiu chamando a investigação de “insólita” e “estranhamente direcionada”, alegando que o inquérito está sendo conduzido de maneira a focar exclusivamente no governo Bolsonaro, enquanto situações semelhantes em administrações anteriores são ignoradas. A situação gerou um debate sobre a imparcialidade e a condução das investigações pela Polícia Federal.

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Comentários