Brasil: senadores da base governista apontam instrumentos para levar pauta do voto auditável ao Senado; Pacheco se pronuncia


Após a Proposta de Emenda Constitucional do voto auditável ter sido reprovada pela Câmara dos deputados, senadores da base de apoio ao governo federal estudam instrumentos para colocar a pauta em discussão novamente, mas no Senado. Trata-se de uma PEC aprovada pela Câmara sobre o mesmo assunto em 2015, mas estagnada no Senado. Os referidos parlamentares cogitam fazer esforços para colocar em votação especificamente o trecho da proposta que trata do voto auditável, já que, na íntegra, ela também trata de outras questões, como a metodologia de acesso ao financiamento público de campanha e a impossibilidade de reeleição do presidente da república. Sobre essa possibilidade, o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), se pronunciou:

"A Câmara rejeitou essa proposta ontem, e acredito que se ela chegasse aqui também seria rejeitada. Então, não considero adequado nem aconselhável retomar a votação de uma PEC sobre o mesmo tema que está aqui no Senado. Vamos respeitar a posição da Câmara, que na atual composição decidiu arquivar a ideia [...] Quero reiterar minha confiança na Justiça Eleitoral brasileira. Renovo essa confiança no TSE, que tenhamos normalidade do processo eleitoral em 2022. Quanto ao voto impresso, já há essa decisão da Câmara, esse assunto está resolvido. [...] Precisamos focar, a partir de agora, em temas de interesse do país, que possam melhorar o cenário econômico, acabar com a pandemia, e não tratar de temas polêmicos que os deputados já rejeitaram.".


Aviso: nós do blog Pensando Direita estamos sendo perseguidos por políticos e seus assessores nos grupos de WhatsApp!  Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Comentários