Mundo: você sabia? Estudo feito por autoridades de saúde dos EUA desmistifica "contaminação por Covid-19 através de objetos"


Diante do hábito criado por diversas famílias durante a pandemia de Covid-19 voltado para a constante higienização e lavagem das compras de supermercado, um estudo realizado em abril de 2021 pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDCs) dos Estados Unidos mostrou qual é a possibilidade de ser contaminado pela doença através de um objeto com a presença do vírus.

A probabilidade de contrair a doença dessa forma é de 1 em 10.000 (0,01%), ou seja, em média, a cada 10 mil toques em um objeto contaminado com Covid-19, você se contaminará uma vez.

"Devido aos muitos fatores que afetam a eficiência da transmissão ambiental, o risco relativo de transmissão do SARS-CoV-2 por fômites (objetos contaminados) é considerado baixo em comparação com o contato direto, a transmissão por gotículas ou a transmissão aérea.", diz o estudo.

Os CDCs mostraram também que, até a data em que o estudo foi feito, não houve 1 único registro de contaminação por Covid-19 através de objetos e, "devido à diluição e o movimento do ar, assim como as condições ambientais mais difíceis, como a luz solar", é improvável a infecção por inalação e em ambientes externos.


Aviso: nós do blog Pensando Direita estamos sendo perseguidos por políticos e seus assessores nos grupos de WhatsApp!  Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Comentários