Brasil: Bolsonaro comenta reforma eleitoral aprovada na Câmara, que restringe candidatura de agentes públicos, e adianta seu posicionamento


Ontem (16) o presidente Jair Bolsonaro se pronunciou sobre a reforma eleitoral aprovada na Câmara dos deputados, que, entre outras mudanças, prevê que juízes, policiais, militares, guardas municipais e membros do Ministério Público se afastem em definitivo de suas funções pelo menos quatro anos antes da eleição para que possam ser candidatos:

"O cara sai da cadeia e já pode vir candidato a Presidente da República. E você, militar da ativa, não pode ser candidato a vereador. Isso não tem cabimento. É um absurdo isso aqui. Espero que o Senado não aprove. Querem alijar militares de maneira geral da política? Não tem cabimento. Obviamente, se passar no Senado, acho que não passa, a gente veta. E a última palavra volta para o Congresso Nacional, se derruba ou mantém o veto. Não tem cabimento. Será que é para mim? Só de policiais militares e bombeiros militares temos em torno de 1 milhão no Brasil. Vai tirar esse pessoal da política?", disse o chefe do Executivo.


Aviso: nós do blog Pensando Direita estamos sendo perseguidos por políticos e seus assessores nos grupos de WhatsApp!  Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Comentários