BRASIL: SENADOR IZALCI ANALISA ANDAMENTO DA PEC DAS DROGAS

BRASIL: DEPUTADO DESMASCARA “TROPA DE CHOQUE” DE FLÁVIO DINO EM CPMI

Na sessão da CPMI do 8 de janeiro, o deputado Rodrigo Valadares expôs preocupações sobre a influência do ministro Flávio Dino, ligado a Lula, na Comissão. Valadares alegou que Dino posicionou uma "tropa de choque", incluindo a relatora da CPMI, na tentativa de manipular os rumos da investigação.

Confirma mais detalhes no vídeo:



O deputado destacou que a segurança interna dos prédios dos três poderes não estava sob a alçada da Secretaria de Segurança Pública, chefiada por Anderson Torres. Além disso, Valadares mencionou que Dino, previamente ciente da possível invasão dos edifícios, foi contra a instauração da CPMI e buscou colocar ali representantes com afinidades políticas. Valadares enfatizou os laços estreitos entre Dino e os parlamentares escalados para a CPMI, evidenciando a composição desproporcional de representantes do estado do Maranhão. Ele criticou a postura da relatora e alegou que ela já tinha um posicionamento preconcebido antes das oitivas, sugerindo influência externa.

O deputado também alertou para os perigos de estratégias que simulam ataques para justificar poderes excepcionais e enfraquecer a democracia. Valadares apontou ações autoritárias, prisões sem devido processo legal e usurpação de prerrogativas do Congresso pelo STF como evidências desse cenário. Valadares considerou a CPMI comprometida e denunciou um possível "golpe" em curso no Brasil, com instituições enfraquecidas e liberdades ameaçadas. Ele concluiu alertando para a importância de defender a democracia e a liberdade de todos os cidadãos.

Aviso: nós do blog Pensando Direita estamos sendo perseguidos por políticos e seus assessores nos grupos de WhatsApp! Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários