BRASIL: STF FORMA MAIORIA PARA NOVO ENTENDIMENTO SOBRE FORO PRIVILEGIADO

VÍDEO: SENADOR ROGÉRIO MARINHO EXPÕE “JOGO SUJO” DE AUTORIDADES EM CONLUIO COM VEÍCULOS DE IMPRENSA

O senador Rogério Marinho trouxe à tona questões pertinentes sobre violações de direitos e sua falta de destaque na atualidade. Durante seu discurso no plenário, ele ressaltou a preocupante frequência com que quebras de sigilo são expostas pela CPMI do 8 de janeiro, com os dados rapidamente se tornando públicos na imprensa tradicional.

Marinho enfatizou a gravidade desse cenário, apontando para a preocupante tendência de situações excepcionais se tornarem corriqueiras no Brasil. Ele observou que, mesmo com a Constituição resguardando a privacidade dos cidadãos, esse princípio parece estar sendo violado de forma recorrente. O senador detalhou o caso da quebra de sigilo das movimentações bancárias de Jair Bolsonaro, que ocorreu sem aprovação na CPMI. Ele criticou a exposição dos dados, ressaltando que não havia relação com os fatos sob investigação, sugerindo uma possível agenda tendenciosa.

De maneira irônica, Marinho abordou a divulgação das doações de cidadãos, que levou a investigações. Ele alertou para o atual clima político tenso no país, destacando a falta de esforços para diminuir as tensões e promover um ambiente mais conciliatório. O senador encerrou sua fala questionando declarações recentes e enfatizando a importância da coexistência de diferentes perspectivas no cenário político, destacando o valor do debate democrático.


Aviso: nós do blog Pensando Direita estamos sendo perseguidos por políticos e seus assessores nos grupos de WhatsApp! Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários