VÍDEO: CÂMARA PROTOCOLA PEDIDO DE IMPEACHMENT DO PREFEITO DE PORTO ALEGRE

VÍDEO: NOVA CPI ENVOLVENDO ESCÂNDALO EM MACEIÓ ESTÁ PRESTES A SER INSTALADA NO SENADO

Após intensas negociações, a CPI da Braskem está programada para ser instalada no Senado nesta quarta-feira (13). O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, pessoalmente conduziu algumas dessas negociações com figuras políticas, como Artur Lira e Renan Calheiros, adversários históricos em Alagoas. Mesmo com esforços para impedir a CPI, a investigação deverá iniciar suas atividades, focando nas responsabilidades relacionadas ao colapso de uma mina de sal gema em Maceió. O senador Omar Aziz é o mais cotado para presidir a comissão, embora evite antecipar resultados.

A instalação da CPI da Braskem está marcada para as 9h no Senado, visando investigar as implicações do colapso da mina de sal gema. Omar Aziz é um dos candidatos à presidência da comissão, mas prefere não antecipar resultados, destacando a necessidade de agir com equilíbrio. Há um acordo em jogo, e o líder do PSD no Senado, Otto Alencar, abriu mão da presidência da CPI, defendendo que o relator não seja parlamentar de Alagoas ou Bahia, estados afetados pelo desastre provocado pela Braskem.

Após um dia de intensas negociações, está prevista para esta quarta-feira (13) a instalação da CPI da Braskem no Senado. O presidente Lula participou diretamente das negociações com figuras políticas de Alagoas, como Artur Lira e Renan Calheiros. Apesar dos esforços para impedir a CPI, a investigação começará a apurar as responsabilidades relacionadas ao colapso de uma mina de sal gema em Maceió. O senador Omar Aziz é apontado como o possível presidente da comissão, mas evita confirmar antecipadamente.

Aviso: nós do blog Pensando Direita estamos sendo perseguidos por políticos e seus assessores nos grupos de WhatsApp! Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários