BRASIL: MINISTRO DE LULA FALA EM CRIAR COTAS PARA “TRANS”

VÍDEO: O RESULTADO DA REUNIÃO ENTRE REPRESENTANTES DA DITADURA VENEZUELANA E DA GUIANA

O Palácio do Itamaraty recebeu chanceleres da Guiana e Venezuela em meio à crescente tensão sobre o território de Essequibo. O Brasil tem mediado as negociações para solucionar o conflito entre os dois países. Após mais de 5 horas de reunião, os representantes se comprometeram a continuar o diálogo, sendo parte de uma iniciativa brasileira para aproximar nações vizinhas. O Ministro das Relações Exteriores da Venezuela afirmou que o país não pretende usar a força para resolver o conflito, enquanto o Ministro Mauro Vieira destacou a importância da cultura latino-americana de solução pacífica de controvérsias.

O Palácio do Itamaraty sediou uma reunião entre chanceleres da Guiana e Venezuela, buscando resolver a disputa territorial de Essequibo. O Brasil, intermediador nesse conflito, viu o comprometimento das partes em continuar o diálogo após mais de 5 horas de encontro. A iniciativa brasileira de construir confiança entre as nações vizinhas reflete a busca por uma solução pacífica em meio à crescente tensão geopolítica na região.

Em um encontro no Palácio do Itamaraty, chanceleres da Guiana e Venezuela comprometeram-se a continuar o diálogo sobre o território de Essequibo, mediado pelo Brasil. Após mais de 5 horas de reunião, expressaram o desejo de construir confiança para um horizonte comum. O Ministro Mauro Vieira enfatizou a valorização da cultura latino-americana de solução pacífica, enquanto o Brasil busca uma solução diplomática para o conflito, atendendo a pedidos dos EUA e da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos.

Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários