BRASIL: MST INVADE ÁREA DO GOVERNO FEDERAL

VÍDEO: AMBULANTE PRESO NO 8 DE JANEIRO VIRA RÉU NO STF SEM TER ADVOGADO

A Defensoria Pública da União (DPU) interpôs recurso junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) em favor de um ambulante detido em 8 de janeiro enquanto comercializava pulseiras. De acordo com a DPU, o STF aceitou uma denúncia contra o ambulante, mesmo ele não possuindo assistência jurídica constituída.

A Defensoria argumenta que essa situação configura uma violação do direito de defesa do acusado, enfatizando que a ausência de representação legal constitui uma nulidade absoluta. No documento encaminhado ao ministro Moraes, a DPU destacou que o ambulante é uma pessoa de condição humilde, desprovida de formação jurídica e sem recursos para contratar um advogado. 

Esse caso suscita discussões sobre o acesso à justiça para pessoas em situação de vulnerabilidade econômica e a importância do devido processo legal para salvaguardar os direitos individuais dos cidadãos.

Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários