BRASIL: AVIÃO FAZ POUSO SURPREENDENTE EM RODOVIA DE SP

MUNDO: GRUPO TERRORISTA ISLÂMICO RECRUTOU BRASILEIROS PARA ATAQUE A COMUNIDADE JUDAICA NO DF

Investigações da Polícia Federal, com apoio do FBI americano, impediram planos de atentados do grupo terrorista libanês Hezbollah contra a Comunidade Judaica no Distrito Federal. Vídeos divulgados pelo programa Fantástico da TV Globo mostraram que sinagogas e até um Cemitério Israelita em Brasília foram monitorados pelos terroristas, sendo dois dos oito locais identificados como alvos potenciais. Lucas Passos Lima e Mohammed Kir Abdul Majid estão entre os acusados de terrorismo, sendo procurados pela polícia federal por recrutamento pelo Hezbollah.

Confira detalhes no vídeo:



Lucas e Mohammed são réus pelos crimes de terrorismo e organização criminosa, enquanto a investigação continua para identificar outros brasileiros envolvidos. A polícia federal desmembrou parte do inquérito para investigar mais suspeitos ligados ao Hezbollah, enquanto autoridades e a sociedade aguardam respostas políticas sobre a segurança nacional e a ameaça terrorista no país.

A descoberta desses planos de atentados reforça a preocupação com a segurança da Comunidade Judaica no Brasil e a crescente presença de grupos terroristas no país. A falta de uma manifestação do presidente brasileiro sobre o recrutamento de terroristas pelo Hezbollah gera questionamentos sobre a postura do governo diante dessa ameaça e a necessidade de medidas efetivas para garantir a segurança de todos os cidadãos.

Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários