BRASIL: MST INVADE ÁREA DO GOVERNO FEDERAL

MUNDO: GANHADOR DE PRÊMIO NOBEL É PRESO NA RÚSSIA POR CRITICAR A GUERRA COM A UCRÂNIA

Oleg Orlov, de 70 anos, copresidente do grupo de direitos humanos "Memorial" e laureado com o Prêmio Nobel da Paz, foi detido em Moscou, Rússia, nesta terça-feira (27/2) após um julgamento. Ele foi condenado a dois anos e seis meses de prisão por supostamente "desacreditar repetidamente" o Exército russo em um artigo que denunciava a invasão da Ucrânia.

Confira detalhes no vídeo:


Durante o julgamento, Orlov afirmou que sua detenção é politicamente motivada e, em sua declaração final, declarou que não se arrepende de suas ações. A acusação russa alegou que Orlov promoveu o ódio aos militares e foi contrário aos "valores espirituais, morais e patrióticos tradicionais russos" ao escrever o artigo anti-guerra.

O grupo de direitos humanos "Memorial" denunciou a sentença como uma tentativa de silenciar o movimento de direitos humanos e qualquer crítica ao Estado russo. O veredito atraiu dezenas de apoiadores, incluindo 18 diplomatas ocidentais, segundo relatos do jornal independente russo Mediazona.

Garanta acesso ao nosso conteúdo clicando aqui, para entrar no grupo do WhatsApp onde você receberá todas as nossas matérias, notícias e artigos em primeira mão (apenas ADMs enviam mensagens).

Clique aqui para ter acesso ao livro O Brasil e a pandemia de absurdos, escrito por juristas, economistas, jornalistas e profissionais da saúde conservadores sobre os absurdos praticados durante a pandemia de Covid-19, como tiranias, campanhas anticientíficas, atos de corrupção, inconstitucionalidades por notáveis autoridades, fraudes e muito mais.

Comentários